sábado, 17 de junho de 2017

Concessionária atrasa entrega de novas composições do Trem do Corcovado

17/06/2017 - O Globo

Futuros vagões só deverão entrar nos trilhos a partir de abril de 2019

Um dos trens se aproxima de uma velha ponte de madeira: pedestre percorre o caminho ignorando o risco de ser surpreendido pela composição Foto: Custódio Coimbra / Agência O Globo
Um dos trens se aproxima de uma velha ponte de madeira: pedestre percorre o caminho ignorando o risco de ser surpreendido pela composição - Custódio Coimbra / Agência O Globo
   
POR GUILHERME RAMALHO

RIO - Inaugurado em 1884 pelo imperador Dom Pedro II, o Trem do Corcovado descortinou belas paisagens a milhões de cariocas e turistas, e já recebeu papas, reis, príncipes e presidentes. Mais antigo que o próprio monumento do Cristo Redentor, era movido a vapor até 1910, quando ganhou locomotivas de ponta e seu caminho se transformou na primeira ferrovia eletrificada do Brasil. As composições que circulam hoje (a terceira geração) estão em operação desde 1979. Com o estofado rasgado em alguns bancos e sem aviso sonoro, deveriam ser trocadas este ano. No entanto, o processo atrasou. De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão do Parque Nacional da Tijuca, os novos vagões só deverão entrar nos trilhos a partir de abril de 2019, quase dois anos após o prazo previsto em contrato. Outros investimentos exigidos no documento, como a trilha Paineiras-Corcovado e a reforma das estações Cosme Velho e Silvestre, também não saíram do papel. E, para piorar, a favelização toma os cenários que encantaram tantos visitantes.

A Esfeco, que opera o sistema há 38 anos, ganhou em outubro de 2014 uma licitação para explorar o Trem do Corcovado até 2034. Para a concorrência, fez parceria com o Grupo Cataratas (administrador do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná, do AquaRio e do zoológico), que, em 2015, pediu para sair do projeto — a solicitação foi aceita pelo ICMBio em janeiro deste ano. Uma das principais contrapartidas da concessão era a aquisição de três novos trens, mais modernos, rápidos e confortáveis. A encomenda foi entregue à empresa suíça Stadler Rail, e, no próximo mês, o diretor da Esfeco, Sávio Neves, vai a Zurique acompanhar o início da fabricação do primeiro veículo, que deverá ser entregue no segundo semestre de 2018. Testes precisarão ser feitos até abril do ano seguinte



Como será o novo modelo

Os vagões atuais comportam apenas cem pessoas.Os novos vão comportar 154

Não haverá ar condicionado. Durante os meses quentes de verão, todas as janelas laterais podem ser abertas para a circulação de ar, porque os turistas querem tirar fotos (como é hoje)

Velocidade na subida: até 25km/h. Velocidade máxima na descida: de 15km/h a 18km/h

Está prevista uma iluminação central com luzes de LED que iluminarão os vagões dos passageiros, sem impedir muito a vista durante a noite

Os designs panorâmicos em 60% dos compartimentos dos passageiros proporcionam aos turistas um visual completamente novo

Fonte: Trem do Corcovado


PROMESSAS E RECLAMAÇÕES

As mudanças prometidas no contrato de concessão são de encher os olhos. Os novos trens poderão levar ao Cristo até 6.710 passageiros por dia, um aumento de 76,8% em relação ao volume atual. A capacidade passará de 100 para 150 passageiros por composição. Já a velocidade de subida do Corcovado poderá ser aumentada de 15 km/h para 20 km/h, e a de descida, de 12 km/h para 18 km/h. Os vagões não terão ar-condicionado — a justificativa é que “os turistas querem tirar fotos com as janelas abertas” —, mas contarão com teto panorâmico.

— Tivemos alguns problemas. O aumento do câmbio estourou completamente nosso orçamento. Quando pegamos a proposta (de concessão), o dólar estava a R$ 2,20; agora, chega a R$ 3,40. Outro aspecto que também atrasou o processo foi a auditoria minuciosa da garantidora (que avalia a saúde financeira da concessionária, para abonar financiamentos no exterior). É muita burocracia. Quando um edital é feito, não se observa todo esse cenário de dificuldades. É natural que seja assim. Mas estamos indo, estamos avançando — afirmou Neves.

O diretor do Trem do Corcovado disse que a troca de equipamentos custará R$ 130 milhões. Segundo ele, as despesas com manutenção serão reduzidas, e haverá uma economia de 70% nos gastos com energia elétrica. Neves diz estar ansioso para colocar as novas composições em circulação porque precisa poupar: lamenta a queda no número de passageiros, que pagam uma tarifa que varia de R$ 61 a R$ 74, dependendo da temporada. O estudo de viabilidade econômica da concessão previa que 1,25 milhão de pessoas visitariam o Cristo Redentor pela ligação ferroviária em 2016, mas o ano olímpico fechou com 782.920 visitantes, 37% abaixo da demanda esperada. Para efeito de comparação, em 2013, um ano antes da Copa do Mundo, foram transportados 923.691.

Este ano, o cenário também é de queda, ao contrário do que previa o estudo, que apontava uma demanda de 1.159.736 visitantes. De acordo com dados do ICMBio, de janeiro a maio, foram transportados 339.285 passageiros, contra 360.341 no mesmo período de 2016, ou seja, houve uma queda de 5,8%.

— Isso impacta muito no contrato. Não sabemos se vamos comportar isso. Está muito pesado, e assumimos todas as contrapartidas — reclamou Neves, acrescentando que o impacto da crise econômica no turismo é grande. — O Rio está todo parado, há um contexto de crise muito forte, e a imagem da cidade anda ruim. Nunca passamos por um momento tão complicado, maio foi um desastre, os hotéis estão vazios. O Corcovado não é como o Pão de Açúcar, que tem uma visitação maior, mas nunca passou tanto aperto como agora. Há dias que chegam ao fim com um total de 400 visitantes, apenas.

O atraso para a apresentação dos planos de identidade visual, de segurança e vigilância e de comunicação e marketing já resultou numa multa de R$ 238 mil à concessionária do Trem do Corcovado, e não há mais possibilidade de recurso administrativo. André Barbosa, chefe da Unidade Avançada de Administração e Finanças do ICMBio, informou que, caso não sejam apresentadas justificativas plausíveis para o cumprimento de outras exigências contratuais, novas penalidades poderão ser aplicadas.

— Temos feito reuniões com o Trem do Corcovado em intervalos de, no máximo, duas semanas, para entendermos qual é a dificuldade para a execução das medidas previstas e discutir os melhores caminhos. Estamos acompanhando item a item do contrato, sempre balizados pelo edital. Não podemos esquecer que o objetivo não é punir, existe um cunho educacional. Não adianta aplicar um monte de multas. Queremos o cumprimento daquilo que foi previsto — destacou Barbosa.

UM CAMINHO DE DESECANTOS

Enquanto as novas composições não chegam, os trens atuais percorrem uma ferrovia cercada de desencantos. A equipe do GLOBO fez uma viagem na última terça-feira e notou que a quantidade de casas e caixas d’água próximas aos trilhos cresceu, e encontrou problemas de má conservação. Há postes enferrujados e guarda-corpos quebrados, e pedestres percorrem a ferrovia alheios ao risco de serem surpreendidos por veículos sem sinalização sonora. Além disso, o sistema de ordenamento da circulação das composições é antiquado: para se ter uma ideia, o maquinista precisa botar metade do corpo para fora de uma janela para mexer uma alavanca de mudança de direção.

A reforma da estação do Cosme Velho está pendente, sem prazo para ser feita. O projeto precisa ser aprovado não só pelo ICMBio como pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), já que o imóvel é tombado. De acordo com Sávio Neves, a ideia é construir mais uma entrada por uma lateral e um mezanino na parte de trás de terreno, onde ficariam as lojas hoje espalhadas pelo corredor da estação. O empresário também quer instalar ali uma livraria, uma cafeteria e um vagão no qual poderá ser realizado uma passeio virtual em 4-D.

Até agora, as exigências cumpridas foram a reforma da Estação Paineiras, o monitoramento das trilhas no Setor Serra da Carioca (Paineiras, Sumaré e Morro da Carioca) e a assunção dos contratos de manutenção das escadas rolantes e dos elevadores, de vigilância e de fornecimento de água e energia elétrica do Cristo Redentor.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/concessionaria-atrasa-entrega-de-novas-composicoes-do-trem-do-corcovado-21487493#ixzz4kGoLuW9l 
stest 

terça-feira, 25 de abril de 2017

Próxima estação: Corcovado

25/042017 - O Globo, 

Ancelmo Gois

A estação do trenzinho, no Cosme Velho, no Rio, erguida em 1884, vai passar por uma grande reforma. Para valorizar o prédio histórico, serão demolidas todas as construções que foram feitas no local e alteraram o projeto original, como banheiros, lojas e salão de eventos. É o fim dos puxadinhos. O projeto, desenvolvido pelo escritório AAA_Azevedo, acaba de ser aprovado pela Prefeitura e pelo Inepac e está orçado em R$ 9 milhões. A obra, que começa ainda neste ano, é uma exigência da ICMBio, do governo federal, e será bancada pela concessionária Trem do Corcovado. Com a reforma, a estação vai ganhar entrada pela lateral, de frente para a Praça São Judas Tadeu, e mais um andar, na parte de trás de terreno. Lá, ficarão bilheteria, banheiros, lojas... Maravilha!

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Trem do Corcovado terá bilhetes vendidos apenas com hora marcada

Mudança passará a valer a partir de 1º de julho
   
POR MILENA COPPI

17/05/2016 - O Globo

Venda dos bilhetes para o trem do Corcovado serão com hora marcada pela internet, quiosques, lotéricas e Correios - Márcia Foletto / Agência O Globo

RIO — Quem chega à estação do trem do Corcovado, localizado no Cosme Velho, na Zona Sul do Rio, não verá mais as filas enormes de visitantes para subir até o ponto turístico. A partir de 1º de julho, as bilheterias que funcionam no corcovado serão desativadas, e os bilhetes passarão a ser vendidos apenas com hora marcada através do site tremdocorcovado.rio, nos oito quiosques espalhados pela cidade, nas casas lotéricas, correios e pelo aplicativo de celular.

As vans oficiais do Parque Nacional da Tijuca, no entanto, continuarão a ser uma opção para os visitantes que não quiserem realizar o passeio de trem até o Cristo Redentor. Os bilhetes também são comprados com horário definido e são vendidos nas bilheterias das estações Paineiras, Largo do Machado e Copacabana, além do site tickets.paineirascorcovado.com.br.

Para o presidente do Trem do Corcovado, Sávio Neves, a iniciativa promete agilizar o serviço e diminuir o fluxo de pessoas no local.

— Não existirá mais bilhete sem hora marcada, isso evitará filas e desconforto aos visitantes. Mas, caso cheguem pessoas desavisadas na estação, haverá a opção de comprar em um dos oito totens eletrônicos espalhados no local — disse Neves, que prometeu novidades para o Trem do Corcovado até o fim de 2017:

— A estação passará por obras e o trem novo chegará da Suíça no ano que vem. Todas essas mudanças foram previstas na concessão e visam atender melhor aos visitantes.

Segundo o secretário estadual de Turismo, Nilo Sergio, a iniciativa ajudará ainda mais a consolidar o Corcovado como o ponto turístico mais visitado do Rio de Janeiro.

— Em 2015, recebemos cerca de 2 milhões de turistas estrangeiros e para as Olimpíadas esperamos receber 540 mil. Ordenar o serviço vai ajudar muito a deixar a cidade com uma boa imagem. Acho que os Jogos Rio 2016 ficarão marcados, vamos fazer as melhores Olimpíadas que o mundo já viu — falou o secretário em tom otimista.

O presidente do sindicato estadual dos guias de turismo, Marcelo Rezende, reiterou que o serviço facilitará a vida dos turistas e também o trabalho dos profissionais da área.

— Esperamos que a medida melhore, principalmente, o trabalho das agências brasileiras, que são as mais afetadas. Se tudo der certo, o serviço tem tudo para ser um sucesso — declarou.

De acordo com o diretor do Parque Nacional da Tijuca, Ernesto Castro, a medida também atenderá ao pedido dos vizinhos da área, que reclamavam da constante movimentação no bairro do Cosme Velho.

— Essa medida é resultado dos 132 anos de sucesso do trem do corcovado. Nosso objetivo é passar uma boa impressão da cidade e também atender à demanda dos vizinhos do Parque — afirmou.

SERVIÇO

Trem do Corcovado (http://tremdocorcovado.rio)

Horário de embarque: de 8h às 18h (durante as Olimpíadas, o trem fechará às 21h)

Valor do bilhete: R$56 (baixa temporada e dias de semana) e R$68 (alta temporada e finais de semana). Idosos maiores de 60 anos e crianças de 6 a 11 pagam meia entrada. Menores de 5 anos possuem gratuidade

Quiosques: Copacabana (Av. Atlântica, em frente à Rua Hilário de Gouveia), Leme (Av. Atlântica, em frente ao Hotel Windsor Atlântica), Shopping Rio Sul (1° Piso na entrada da Rua Lauro Muller), Entrada do Píer Mauá, Praia Vermelha (em frente à estação do Pão de Açúcar), Ipanema (Praça Nossa Senhora da Paz), Largo do Machado (Metrô) e Candelária

Vans oficiais do Parque Nacional da Tijuca (http://www.paineirascorcovado.com.br)

Horário de embarque: 8h às 16h

Valor do bilhete: A partir das Paineiras: R$26 (baixa temporada e dias de semana) e R$38 (alta temporada e finais de semana). Idosos maiores de 60 anos e crianças de 6 a 11 pagam meia entrada. Menores de 4 anos possuem gratuidade

A partir de Copacabana e Largo do Machado: R$53 (baixa temporada e dias de semana) e R$65 (alta temporada e finais de semana). Idosos maiores de 60 anos e crianças de 6 a 11 pagam meia entrada. Menores de 4 anos possuem gratuidade

Bilheterias: Paineiras (Estrada das Paineiras, ao lado do antigo Hotel Paineiras), Largo do Machado (Praça Largo do Machado) e Copacabana (Praça do Lido, Copacabana)

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/trem-do-corcovado-tera-bilhetes-vendidos-apenas-com-hora-marcada-19321950#ixzz490UjR9KT 
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Novos trens vão melhorar serviço no Corcovado

 17/12/2015 – Jornal do Comércio – RS

O tradicional passeio no trenzinho do Corcovado terá novidades, como capacidade e velocidade maiores, quando entrar em operação a quarta geração de composições que servem aos turistas há mais de um século. Mas o esperado ar-condicionado não está incluído na mudança. A empresa Trem do Corcovado, que explora o serviço, assinou, na semana passada, contrato com a empresa suíça Stadler Rail Group para a fabricação de seis novas composições, que passarão a operar a linha a partir de 2018.

Assim como o modelo usado atualmente, em operação desde 1979, os novos trens entram em funcionamento também com seis vagões. Enquanto os trens atuais têm capacidade para transportar até 300 passageiros por hora, cobrindo a distância entre o Cosme Velho e o Corcovado em 20 minutos, os futuros poderão absorver até 612 passageiros por hora, completando o percurso em apenas 14 minutos.


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Estrada de Ferro do Corcovado em 1895





Trens novos do Corcovado não vão ter ar-condicionado

 07/12/2015 - O Dia

Vão ser fabricadas seis novas composições, que passarão a operar a linha em 2018
   
POR LUIZ ERNESTO MAGALHÃES

Trens novos do Corcovado não vão ter ar-condicionado - Divulgação / Divulgação

RIO — O tradicional passeio no trenzinho do Corcovado terá novidades, como capacidade e velocidade maiores, quando entrar em operação a quarta geração de composições que servem aos turistas há mais de um século. Mas o esperado ar-condicionado não está incluído na mudança. A empresa Trem do Corcovado, que explora o serviço, assinou na última quarta-feira contrato com a empresa suíça Stadler Rail Group para a fabricação de seis novas composições, que passarão a operar a linha a partir de 2018.

PERCURSO EM 14 MINUTOS

Assim como o modelo usado atualmente, em operação desde 1979, os novos entram em funcionamento também com seis vagões. Enquanto os trens atuais têm capacidade para transportar até 300 passageiros por hora, cobrindo a distância entre o Cosme Velho e o Corcovado em 20 minutos, os futuros poderão absorver até 612 passageiros por hora, completando o percurso em apenas 14 minutos. Apesar de a queixa de muitos usuários que usam o serviço ser o forte calor, ainda não será desta vez que as cabines de passageiros terão ar-condicionado.

— Fizemos uma pesquisa entre os usuários. A maioria disse que não quer perder o contato mais próximo com a Floresta da Tijuca, o que não seria possível com cabines fechadas e refrigeradas. Mas teremos ventiladores e exaustores nas composições. Apenas as cabines dos condutores serão refrigeradas — disse o diretor da empresa Trem do Corcovado, Sávio Neves.

Sávio explicou que a renovação da frota faz parte de uma estratégia para incrementar o turismo no Corcovado, que inclui a reabertura do Hotel Paineiras, em 2016. Outra iniciativa é a reforma da estação das Paineiras — que só deve começar após as Olimpíadas. Os investimentos estão previstos desde o fim de 2014 pelo novo contrato de concessão da linha (referente aos próximos 20 anos), firmado entre a empresa, que anteriormente já explorava o serviço, e o Ministério do Meio Ambiente.

— Serão trens fabricados sob medida para a linha. A proposta é ampliar a oferta de serviços turísticos. Além dos novos trens, há a reforma da estação das Paineiras, que será um ponto para contemplar a paisagem do Rio. E também servir de estação reguladora, onde os visitantes poderão aguardar a subida até o Cristo se o monumento estiver lotado — explicou Sávio.

Os trens novos terão portas mais largas, para acesso de cadeiras de rodas, e um vagão especial para transporte de bicicletas, patinetes e skates.

A substituição das composições será gradual. Os quatro primeiros trens chegam ao Rio no fim de 2017 e iniciam a operação no primeiro semestre de 2018. Os outros dois entrarão nos trilhos antes do fim do ano. O investimento nas novas composições é de R$ 99 milhões. Deste total, 15% virão de recursos da empresa, e 85% serão financiados em 14 anos por instituições suíças.

Sávio Neves acrescentou que os trens em operação têm vida útil de 60 anos. Por isso, ainda teriam mais 20 anos de funcionamento. O problema, explicou o empresário, é que muitas peças não existem mais no mercado. Isso exige que alguns itens sejam fabricados sob medida, aumentando os custos de manutenção. Os suíços também fabricaram as três gerações anteriores de trens do serviço.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/trens-novos-do-corcovado-nao-vao-ter-ar-condicionado-18234062#ixzz3td017aXq 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Trem do Corcovado critica proibição de venda de bilhetes


15/05/2013 - Jornal do Brasil

A diretoria do Trem do Corcovado criticou a posição da Prefeitura do Rio em relação ao decreto que proíbe a venda de bilhetes na estação Cosme Velho. Pela medida, que já era para ter entrado em vigor em 1º de maio, mas foi adiada graças a uma liminar, no próximo dia 21 os turistas deverão adquirir seus ingressos, com hora marcada, através do site do bondinho. A justificativa da prefeitura é a de que o excessivo fluxo de pessoas traz transtornos aos moradores do bairro e passantes da Rua Cosme Velho.

Para o diretor do Trem do Corcovado, Sávio Neves, a justificativa da prefeitura para proibir a venda na estação é “radical”.

 “Nós argumentamos que o espaço público deve ser cuidado  pela prefeitura. Não há nenhum argumento embasado na Constituição que diga que o poder público faça intervenção numa empresa privada para conseguir resolver um problema no espaço público. A justificativa de que a venda na bilheteria traz problemas no trânsito não existe, o que tem ali são táxis piratas, cambistas, flanelinhas”, afirma Neves.

Com a mudança na maneira de adquirir os bilhetes do Trem do Corcovado, que a partir do dia 21 de maio começarão a ser vendidos, exclusivamente, pela internet, Neves acredita que os turistas serão os mais prejudicados.

 “Em lugar nenhum do mundo existe venda para pontos turísticos somente pela internet. Essa novidade foi inventada pela prefeitura do Rio e não acredito que funcionará com eficiência, muitas pessoas não têm a cultura de comprar pela internet e muitos vão bater com a cara na porta da bilheteria fechada, gerando desconforto ao turista. As vendas pela internet representam apenas 10% dos bilhetes vendidos anualmente”, ressalta Neves.

A princípio, a venda será só pela internet, mas está em processo um acordo com a Caixa Econômica Federal para que os bilhetes possam ser adquiridos também nas loterias e correios.
 “Já assinamos o convênio, mas ainda vai demorar cerca de 60 dias para entrar em operação, pois não tivemos tempo de adaptar um sistema operacional que funcione com conforto e segurança”, explica o diretor do Trem do Corcovado.

Nova opção de transporte

Ao justificar a proibição da venda, o Secretário Municipal de Governo, Rodrigo Bethlem, afirma que o caso do Corcovado se difere de outros pontos turísticos do Rio de Janeiro.
 “O Cristo e o Trem do Corcovado têm um número muito grande de usuários. O bondinho pode levar, no máximo, 300 pessoas por hora. Muitos não conseguem embarcar e acabam vítimas dos transportes piratas. Vamos montar um forte esquema de fiscalização para coibir isso”, garante o secretário.

Segundo Bethlem, a prefeitura irá disponibilizar um novo serviço de vans já a partir do dia 21, quando termina a liminar: “Vamos fazer com que o nosso operador de vans licenciado, ao invés de fazer o trajeto Paineiras-Corcovado, faça o trajeto saindo do Largo do Machado diretamente ao Cristo, sem parar nas Paineiras. Assim, o acesso será mais fácil e confortável, pois o Largo do Machado é próximo ao Cosme Velho e tem metrô. Além disso, acabaremos com a confusão nas Paineiras”.

De acordo com o secretário, esse esquema de vans saindo do Largo do Machado poderá se expandir em breve para o Leblon. Bethlem, no entanto, ainda não sabe ao certo onde será o ponto, “mas possivelmente será na Praça Nossa Senhora Auxiliadora, próximo ao Clube do Flamengo”.

Segundo informações do diretor do Trem do Corcovado, Sávio Neves, mais de 2 milhões de pessoas vão ao Corcovado anualmente, somando os que vão de trem e van. De acordo com Neves, os picos são na Semana Santa, férias de verão e Carnaval, Corpus Christi e no feriado de Nossa Senhora da Aparecida, padroeira do Brasil.

JMJ: esquema especial

Nesta quarta-feira (15) começará a pré venda de ingressos para o esquema especial criado para a Jornada Mundial da Juventude, tanto para o Corcovado como para o Pão de Açúcar. Os dois maiores pontos turísticos do Rio funcionarão 24h de 17 de julho a 1º de agosto.

Em operação especial, as vendas dos bilhetes de ambos serão realizadas exclusivamente pela internet através dos sites www.ingressocomdesconto.com/rio2013, somente para o Corcovado. Já o endereço www.ingressorapido.com.br servirá para o Pão de Açúcar e para quem quiser optar subir ao Corcovado pelas Paineiras.